Reduzindo Custos em Embalagem – Parte 2

Reduzindo Custos em Embalagem – Parte 2

Estudo sobre a redução de custos em embalagem. Uma especificação técnica mal feita dos itens de embalagem provocam perdas significativas nas empresas.
Este post foi postado originalmente no site Top de Embalagem em 2017.

Na primeira parte deste estudo, falei um pouco de como a gestão e administração do sistema de embalagem interferem nos custos da mesma.

Vamos ver, agora, outros fatores que influenciam direta ou indiretamente neste custo e como poderemos fazer uma redução eficaz.

Antes de tudo, precisamos lembrar que o custo do sistema não é apenas o valor pago por cada item da embalagem. Ele é composto por diversos custos, que o influenciam direta ou indiretamente, tais como:

  • Administração/compra de cada item;
  • Custo direto do item;
  • Armazenagem e manuseio da embalagem vazia;
  • Controle e análise de cada item;
  • Processo produtivo (a embalagem na linha de produção);
  • Armazenagem e manuseio da embalagem cheia;
  • Sistema de venda e distribuição;
  • Perdas e roubos por mau acondicionamento.

E uma das coisas que percebi que influencia significativamente todo o sistema é você ter uma especificação técnica clara e bem feita.

Assim, falaremos neste post sobre isto.

Sim, cada item da embalagem precisa ter uma boa especificação, com dados claros do material, dimensões, acabamento, formas de controle de qualidade e recebimento, arte final etc.

A falta destes dados pode causar perdas terríveis para a empresa, desde compras mal feitas até produtos danificados na produção e no cliente, causando, muitas vezes, o comprometimento da marca e da própria empresa.

Comprar uma embalagem baseado numa amostra é um erro grave. Algumas vezes o fornecedor não consegue identificar o material corretamente ou, pior, para ganhar a concorrência cota o item num material inferior o que comprometerá toda a cadeia produtiva e, dependendo do produto, coloca o seu cliente em risco.

E o que fazer?

O ideal seria ter uma especificação técnica desenvolvida por um profissional de embalagem. Uma pessoa isenta da influência de fornecedores e que tenha conhecimento técnico para saber se a especificação atende a todas as áreas da empresa e aos clientes.

E se não tiver este profissional?

Bom, neste caso exija de seu fornecedor uma especificação o mais detalhada possível. Mas lembre-se que corre o risco de não ser o material adequado para o seu produto ou de ter uma especificação que favoreça o fornecedor numa eventual concorrência.

No próximo post falaremos sobre demais influências no custo das embalagens e possíveis soluções.

Veja mais um pouco sobre embalagem no site www.topdeembalagem.com.br

Deixe um comentário

Scroll Up